O CDES Direitos Humanos, desde 2001, luta pela proteção aos direitos humanos e a sua exigibilidade em favor da coletividade, através do fomento e apoio aos processos sociais de luta pela dignidade humana, promovendo a redução das desigualdades, a transformação da sociedade e principalmente, a justiça nas cidades.

Diante dos acontecimentos dos últimos dias, com manifestações utilizando-se de símbolos fascistas, e também diante dos protestos antirracistas contra a violência policial responsável pela morte de George Floyd (EUA) e João Pedro (Brasil), o CDES posiciona-se em favor das lutas antifascistas e antirracistas que estão sendo propostas como reação a tais acontecimentos. Reforçamos que a construção de uma política de segurança pública democrática e pautada nos direitos humanos é urgente. Não podemos nos calar diante do avanço de uma ideologia criminosa, que prega o desprezo pela vida e o preconceito.

Como ajudar, enquanto pessoa branca?

1. Sua voz não deve ser mais alta

Use do seu privilégio para ouvir e ampliar a voz das pessoas pretas. “Ampliar” não é dar voz. Seu trabalho é denunciar o silenciamento dessas narrativas.

2. Entender para combater

Pesquisar e estudar sobre racismo para conseguir identificar discursos racistas. É necessário combater inclusive o próprio viés inconsciente. Não espere que uma pessoa preta te ensine a ser antirracista, lembre-se que o racismo não é uma luta apenas dos negros, e sim de toda sociedade.

3. Ajude como puder

Se não puder sair de casa para ir aos atos, assine petições, doe em vaquinhas online conectadas a essas causas, se possível. Notas de repúdio tem seu alcance, mas ações diretas possuem maior impacto direto na causa.

Clique aqui para assinar a petição por justiça para João Pedro

Clique aqui para assinar a petição por justiça para George Floyd 

VIDAS NEGRAS IMPORTAM – Mais formas de ajudar