Gentrificação

A partir dos trabalhos realizados pelo CDES Direitos Humanos relacionados ao monitoramento dos reassentamentos urbanos no Brasil passamos a nos deter cada vez mais nos processos de gentrificação nas cidades. Esses processos vendidos como revitalização de bairros ou zonas das cidades andam juntos com a dinâmica da financeirização na medida em que retomam territórios degradados para recolocarem no mercado com novos usos e destinação. Esse processo promove a expulsão indireta de comunidades e coletivos existentes nesses locais (aumento de aluguéis e valorização artificial dos imóveis) que passam a não ser mais aceitos no território agora gentrificado e destinado ao uso comercial de serviços e elitizado. É um processo excludente e opressivo de transformação das zonas urbanas através da expulsão dos grupos sociais ali existentes, uma violação expressa dos direitos humanos.

O CDES Direitos Humanos atua nesses processo a partir da formação desses coletivos atingidos, no sentido de se discutir os impactos desses processos no território e nas suas vidas. Atua ainda na articulação dessas populações para fazer a defesa do seu território e de uma cidade que os inclua e garanta vida digna. A pesquisa militante tem um papel fundamental nesse processo já que possibilita coletar dados e ouvir relatos e depoimentos dos envolvidos em toda a dinâmica do processo.